Acessos

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Resenha do Gaúcho

 Festival Leda Rocker 
domingo, 15/01/2012


 por: Thiago Malheiros Ávila - "Gaúcho"


 Aconteceu o segundo domingo do Festival Leda Rocker. Dando sequência a uma série de shows nas tardes de domingo, os camisas pretas puderam novamente balançar seus cabelos e beber ao som do bom e velho rock'n'roll no Holandês Voador, na Rua João Samaha, n° 360, São Joao Batista, e, assim, fortalecer o rock daqui de Belo Horizonte.
Às 16h, The Crazy Blue Birds pisa no palco pela primeira vez para uma apresentação memorável e, desde os primeiros acordes, mostraram que são muito bons; a resposta veio de imediato do público, que aplaudia a cada música.
Tocaram músicas de Steve Ray Vaughan, Muddy Watters e a clássica Sweet Home Chicago, do lendário Robert Johnsson, e, a pedido de bis, a banda finalizou sua estreia nos palcos sob o som de Sweet Home Alabama, do Lynyrd Skynyrd. Assim eles mostraram que são uma excelente banda de blues e que têm um longo caminho pela frente.
Após The Crazy Blue Birds tocar, foi a vez da banda Oz Leviatãs, abrindo seu repertório com Whole Lotta Love, do Led Zepellin. O vocalista desempenhou muito bem sua voz ao cantar músicas de Robert Plant. Destaque para a baixista da banda, que desempenhou muito bem também, e acredito que deixou muito marmanjo de boca aberta, pois sua singela aparência fez com que alguns dos que estavam presentes julgassem de uma forma inesperada.
Entre algumas covers e músicas próprias, houve até um espaço para o guitarrista Rodrigo Brasil fazer seu solo de guitarra. A banda encerrou sua apresentação com uma música própria e um cover do Led Zepellin. Embora não houvesse tantas pessoas no momento, os integrantes foram aplaudidos e reconhecidos por seu ótimo trabalho.
Para quem duvidasse, houve um sorteio de uma tatuagem também, que será feita pela tatuadora Mary Flauzino, de São Paulo, e já foi agendada a data para a produção.
Dando continuidade ao evento, foi a vez de Bike Riders subir ao palco, banda que atraiu todos para a frente do palco tocando clássicos como Ramones, Motley Crue, Queen, entre outros, mas o destaque vai para a banda toda que, em momento algum, deixou a desejar, fazendo com que todos cantassem as músicas num só coro no Holandês Voador. Angel, a vocalista, estava um pouco rouca e sem voz , mas, mesmo assim, não deixou a peteca cair cantando um clássico de uma banda antiga (e por sinal na ativa até hoje). Tocou Psycho Circus, do Kiss (na minha opinião, a melhor de todas, pois foi essa música que marcou e mudou a minha vida, e, se hoje sou headbanger, foi graças ao Kiss e Psycho Circus). Depois Angel foi descansar um pouco e a banda seguiu tocando Motorhead com um contrabaixo flying v, cuja correia era uma corrente com gomos bem grandes e de um timbre explosivo. Na sequência veio Megadeth - dread & the fugitive mind -, e Angel assumiu seu posto. A banda tocou mais duas músicas, finalizando seu excelente show com I Wanna Rock, da lendária banda Twisted Sister. A banda toda está de parabéns; foi um ótimo trabalho do guitarrista e também do "monstro" sentado atrás da bateria, que tocou muito bem também. Enfim, a banda deu um show! E se você notar o nome Bike Riders num flyer de divulgação, vá! A diversão garantida!
Após o Bike Riders, subiu ao palco a última banda da noite, Engrenagem, tocando alguns clássicos do AC/DC,  ZZ Top e Grand Funk. Embora algumas pessoas já tivessem ido embora, os que estavam presentes puderam prestigiar o talento dessa banda, que encerrou o segundo domingo do Festival Leda Rocker a pedidos de "mais um" do público.
Agradeço de coração a todas as bandas presentes, a todos os que compareceram, ao Hamilton, dono do Holandês Voador, e a você, que está lendo e contribuindo com tudo também! 
 
direto da redação Leda Rocker :
Tiago Malheiros Ávila - Gaúcho

2 comentários:

Rodrigo Brasil disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
BikeRiders disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.

Pelo Mundo

Publicidade

Pagina inicial